Universidades defendem manutenção de programa de bolsa de iniciação à docência

C&T Gestão - Gestão

Representantes de universidades, de alunos e de escolas públicas defenderam em audiência pública na quinta-feira (7), na Comissão de Legislação Participativa, a manutenção, com investimentos, do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), para melhoria da qualidade do ensino público e a permanência dos estudantes nos cursos de licenciatura.

O programa, criado em 2010, concede bolsas a alunos de licenciatura participantes de projetos de iniciação à docência desenvolvidos por Instituições de Educação Superior (IES) em parceria com escolas de educação básica da rede pública de ensino.

O presidente do Fórum Nacional dos Coordenadores Institucionais do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, Nilson Cardoso, lembrou que os alunos que procuram os cursos de licenciatura normalmente vêm de famílias de baixa renda, e a bolsa de R$ 400 ajuda a permanência no ensino superior. Além disso, destacou, 64% dos alunos do Pibid ingressam nas escolas públicas de educação básica.

Recursos

Vice-coordenador da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior no Brasil ( Andifes), Wagner Batista afirmou que, devido à sua importância tanto para os alunos quanto para as instituições de ensino, o Pibid deve ter seus recursos garantidos e não descontinuados.

"O Pibid é hoje muito mais que um programa, é uma fonte dinâmica de conhecimento que trabalha numa rede formativa envolvendo os principais atores responsáveis por uma educação de qualidade. A educação brasileira no âmbito da formação de professores infelizmente perderá muito com a descontinuidade do programa.”

Diretora de Relações Institucionais da União Nacional dos Estudantes (UNE), Bruna Brelaz questionou o que chamou de "intenso ataque à educação" e a falta de diálogo do Ministério da Educação com os professores e alunos ao cortar o programa. Para ela, o PIBID é uma garantia que o estudante vai permanecer na faculdade.

Novo programa

A deputada Pollyana Gama (PPS-SP), informou que o Ministério da Educação anunciou a substituição do PIBID pelo programa "Residência Pedagógica". Mas, para ela, é preciso que isso seja discutido e explicado para os envolvidos no processo.

"Precisamos ter uma discussão transparente, aberta. O governo precisa apresentar para os deputados, os alunos e os professores que participam do Pibid a avaliação feita, os motivos pelos quais busca reestruturar e o que vai se de fato esse novo programa”.

No segundo semestre de 2016, o Pibid ofereceu 58.055 bolsas para alunos de licenciatura e mais 13 mil para os professores que acompanham os estudantes nas universidades e nas escolas.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

 

capes-financia-projetos-conjuntos-com-a-holanda-em-todas-as-areas-do-conhecimentoA Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançou o edital nº 27/2017, referente ao Programa Capes/Nuffic...
embrapii-desenvolvera-projetos-de-inovacao-com-empresas-brasileiras-e-britanicasCinco unidades e um polo da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) irão desenvolver sete projetos de inovação...
incobra-brokerage-event-disponibiliza-plataforma-para-identificacao-de-parceiros-e-agendamento-de-networkings Já está disponível uma plataforma virtual para que os participantes do INCOBRA Brokerage Event registrem-se e criem o seu perfil de...
metodologia-do-curso-para-elaboracao-e-gestao-de-projetos-da-abipti-e-enaltecida-por-alunos“O diferencial deste curso é que ele é completo, apresenta todo o Sistema Nacional de Ciência e Tecnologia para o aluno”, explica o...
fapesp-e-cdti-anunciam-financiamento-para-pesquisa-inovativaA Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e o Centro para el Desarrollo Tecnológico Industrial (CDTI) anunciam a...