Parceria entre Brasil e Portugal avança nos setores científico e tecnológico

C&T Internacional - Internacional

Nanotecnologia, física de altas energias, biocombustíveis e parques tecnológicos são algumas áreas em que Brasil e Portugal querem aprofundar a cooperação bilateral, que completou 30 anos no mês passado. O assunto foi discutido nesta quinta-feira (30/6) entre representantes do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e a a ministra-adjunta da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Teresa Tavares, em videoconferência.

"O acordo de cooperação entre Brasil e Portugal tem proporcionado vários avanços tecnológicos e científicos. Hoje, foram destacados vários deles em áreas como observação da terra e oceanos. Há também interesse mútuo na área de satélites, observação das mudanças do clima, parques tecnológicos, que é prioridade para o ministério, bioenergia, entre outras" elencou o secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do MCTIC, Jailson de Andrade.


Ele ressaltou ainda que a vasta experiência do Brasil em bioenergia e biocombustíveis pode contribuir para o avanço do setor em Portugal. "Hoje já operamos fábricas produzindo etanol de segunda geração e estamos caminhando para o de terceira geração. Já Portugal possui muito conhecimento em energia eólica, um tipo de energia renovável que tem crescido muito no Brasil nos últimos anos", afirmou o secretário.


Carta de intenções

Em setembro do ano passado, o MCTIC assinou Carta de Intenções entre Brasil, Espanha e Portugal para cooperação científica em nanotecnologia. O objetivo é fortalecer a cooperação em pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica entre o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), sediado em Braga, Portugal, e os institutos de pesquisa do MCTIC que integram o Sistema Nacional de Laboratórios em Nanotecnologia (SisNano).


As áreas prioritárias para colaboração são as de nanodispositivos, nanoeletrônica e nanopartículas aplicados à saúde, meio ambiente, água e alimentos. "Estamos disponíveis para colaborar e aproximar as nossas empresas e universidades em futuras colaborações nessas áreas, bem como, na ampliação dos parques tecnológicos", afirmou Teresa Tavares.


O governo brasileiro, por meio do Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico (CNPq), investiu R$ 121 milhões em bolsas de estudo (graduação, pós, sanduíche, pós-doutorado, mestrado, dentre outras) em Portugal, no período de 2011 a 2016. "Somente no ano passado foram investidos R$ 23 milhões em bolsas no território português", afirmou Jailson de Andrade.


(Agência Gestão CT&I, com informações do MCTIC)

capes-financia-projetos-conjuntos-com-a-holanda-em-todas-as-areas-do-conhecimentoA Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançou o edital nº 27/2017, referente ao Programa Capes/Nuffic...
embrapii-desenvolvera-projetos-de-inovacao-com-empresas-brasileiras-e-britanicasCinco unidades e um polo da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) irão desenvolver sete projetos de inovação...
incobra-brokerage-event-disponibiliza-plataforma-para-identificacao-de-parceiros-e-agendamento-de-networkings Já está disponível uma plataforma virtual para que os participantes do INCOBRA Brokerage Event registrem-se e criem o seu perfil de...
fapesp-e-cdti-anunciam-financiamento-para-pesquisa-inovativaA Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e o Centro para el Desarrollo Tecnológico Industrial (CDTI) anunciam a...
metodologia-do-curso-para-elaboracao-e-gestao-de-projetos-da-abipti-e-enaltecida-por-alunos“O diferencial deste curso é que ele é completo, apresenta todo o Sistema Nacional de Ciência e Tecnologia para o aluno”, explica o...